ILE
Casa Diogo Vaz

A Ilha

O cacau foi introduzido na ilha do Príncipe, vindo do Brasil, em 1822 e a primeira plantação em grande escala começou em 1852. Até 1910, a colónia portuguesa de São Tomé e Príncipe foi a maior produtora mundial de cacau, cultivando cerca de 35.000 toneladas de grãos de alta qualidade. Em 1975, quando São Tomé e Príncipe se tornou num estado independente, a terra foi redistribuída aos trabalhadores e dividida em pequenas parcelas, mas sem qualquer assistência do Estado. No início de 2000, as ilhas produziam menos de 1000 toneladas de cacau por ano, deixando poucas perspetivas de futuro aos trabalhadores. Diogo Vaz é uma plantação histórica em São Tomé e Príncipe. A “Roça” localizada numa excepcional paisagem, entre o vulcão (Pico de São Tomé) e o Oceano Atlântico, foi originalmente criada em 1880.

A Kennyson gere a plantação desde janeiro de 2014, preservando o pessoal existente, melhorando os seus salários e condições de vida. Está agora a expandir a força de trabalho e a trazer a sua experiência e conhecimento de outras campanhas de sucesso em África. Conta com o conhecimento ancestral, levado de agricultor a agricultor na ilha, ao qual combina métodos modernos e tecnologia contemporânea.

Un vrai savoir-faire ancestral DIOGO-VAZ

Contamos com o conhecimento ancestral, levado de agricultor a agricultor na ilha, ao qual combinamos métodos modernos e tecnologia contemporânea.

Roca Diogo Vaz

250 colaboradores trabalham diretamente na Roça Diogo Vaz. A plantação suporta cerca de 1000 pessoas, além de 4 grandes comunidades de aldeias que cercam a plantação. No local, há uma escola (que tem classes de pré-escola e idade primária), um posto médico e uma pequena capela.

Desde 2014, estamos a realizar um programa de replantio ambicioso, com o objetivo de optimizar toda a produção da plantação. Escolhemos destacar as variedades autênticas de cacau que já florescem na ilha. A nossa visão de desenvolvimento é focada naquelas variedades com maiores qualidades organolépticas (como o Amelonado). Hoje, 150.000 cacaueiros foram plantados na plantação de 420 hectares.

MAMY THERESA DIOGO VAZ
Notre hangar de stockage pour les feves de cacao DIOGO VAZ

Nosso objetivo é produzir 180 toneladas por ano dentro de 5 anos, concentrando em raras e variedades originais, priorizando a rastreabilidade e a qualidade, em detrimento do volume.

ROCA DV

A nossa missão é de preservar a terra que cultivamos, bem como as pessoas com quem colaboramos. Obtivemos recentemente, em Maio de 2017, a Certificação “Biológico” para  o nosso cacau.

Além do cacau, há também muitas variedades de frutas que crescem na plantação, nomeadamente fruta-pão, jaca, pimenta, baunilha, mamão, manga, banana, coco, entre outras.

Agriculture Biologique Diogo Vaz ChocolateAgricert Diogo Vaz Chocolate